JOGOGOLO NO FC PORTO PLANETA PORTUGAL

Segunda-feira, 28 de Julho de 2008

Com Freitas do Amaral... Reuniões em Portugal...

ATENÇÃO QUE EU NÃO INVENTEI NADA, FOI TUDO RETIRADO DO DITO PARECER

 

Eis a questão que o Sr. Freitas de Amaral levantou quanto à "reunião Tumultuosa".

 

Comecemos pela primeira questão: houve, naquela tarde, durante cerca de quarenta minutos, uma “reunião tumultuosa” do CJ?
Esclareça-se, desde já, que, se tiver havido, as principais consequências jurídicas de tal situação serão duas: a nulidade (e, portanto, também a ineficácia) de quaisquer deliberações tomadas nesse período, bem como a validade (em princípio) da decisão do presidente de encerrar antecipadamente a reunião.

Versão I - Dr. António Gonçalves
Segundo o dr. António Gonçalves Pereira, o vogal dr. João Abreu reagiu mal à notificação e dirigiu-se-lhe nos seguintes termos: “vai para o raio que te parta!”.

Entretanto, num ambiente de alguma tensão e em que existiam conversas cruzadas, o vogal dr. Álvaro Batista 42 disse: “presidente: ou revogas a decisão ou levas com um processo disciplinar com suspensão imediata!”.

Logo de seguida, considerando não existirem nem a calma nem a serenidade suficientes para prosseguir a reunião, devido ao tumulto que se havia instalado, e sentindo-se coagido em virtude da ameaça anteriormente feita pelo vogal dr. Álvaro Batista, o dr. António Gonçalves Pereira ditou o despacho transcrito na acta, o qual culmina com a declaração de encerramento imediato da reunião pelas 17.55 h.

 

Versão II - Vogais

Segundo os mesmos, houve tensão, nervosismo e momentos difíceis, mas durante o período de tempo considerado todos os presentes sempre permaneceram sentados nos respectivos lugares, trocando razões entre si, sem gritos nem insultos.

O vogal dr. João Abreu utilizou a expressão acima transcrita depois de receber como resposta do presidente do CJ que este já o tinha ouvido na véspera sobre os requerimentos apresentados pelo Boavista F.C.

Foi notória a preocupação do vice-presidente e dos vogais de encontrar uma solução razoável para a situação de impasse que se estava a viver.

Foi somente quando se aperceberam de que a atitude do presidente era definitiva e já não mudaria que o dr. Álvaro 45 Batista pediu a palavra e, de improviso, ditou para a acta as já mencionadas propostas de instauração de um processo disciplinar contra o presidente do CJ e de imediata suspensão das suas funções.

 

Se estes excertos retirados do parecer não revelam uma "reunião tumultuosa", então revelam o quê? Isto é Democracia?

Ameaças, coacção, nem calma nem serenidade, má educação, tensão, nervosismo, momentos dificeis, trocando razões entre sí, de improviso ditou para a acta, propostas de instauração de processo disciplinar, suspensão de funções.

 

Tumultuoso - do Lat.  tumultuosu adj., em que há tumulto; tumultuário.


Tumulto - do Lat.  tumultu s. m., movimento desordenado; agitação; discórdia; alvoroço; motim.

 

Tumultuário - do Lat.  tumultuariu adj., feito desordenadamente; revolto; confuso; amotinado.

 

CARO FREITAS DO AMARAL A SUA NOÇÃO DE "REUNIÃO TUMULTUOSA" DEIXA MUITO A DESEJAR...

 

 

NÃO ME VEMHA COM LATINS...

 

 

publicado por Victor Fernandes às 15:53
link do post | comentar | favorito
Sábado, 26 de Julho de 2008

Com Freitas do Amaral... Para a frente Portugal

 

Pelos vistos o CARTAZ DE APRESENTAÇÃO, de uns anos atrás faz com que a veracidade do slogan continue. Pelos vistos este senhor conseguiu fazer uma leitura de veras interessante. Posição independente era o que se esperava deste Senhor, no entanto verificou-se que não respeita sequer o Presidente de um órgão colegial, que após a debandada decidiu encerrar a reunião.

Convém não esquecer que por inerência das competências do presidente este decidiu afastar um dos vogais e este insurgiu-se e prôpos ao plenário a revogação da decisão que não tinha competência para decidir.

Pelos vistos o Senhor Freitas do Amaral verificou que esta competência não lhe é devida, sendo assim, alerto todos os presidentes de Órgãos Colegiais, pois, pelos vistos, não podem exercer as competências que lhe estão atribuídas.

Mais, como é possível vir branquear uma situação de má educação dentro de um órgão quando se diz "vá para o raio que o parta" e depois vir dizer que não existem motivos para encerrar a reunião. Em que País vive senhor Freitas?

Pelos vistos, e depois de o elemento que estava em melhor posição para continuar a reunião não ter assumido a mesma por indisposição se passe ao elemento seguinte e se permita que o "indisposto" continue até às duas da manhã para se proceder à votação. Pelos vistos as indisposições são Cíclicas.

 

No mínimo, deveria, mesmo estando em desacordo com o respectivo Presidente do Conselho de Disciplina da FPF, dar uma palavra reconfortante, e não propondo ao ministério Público a possibilidade de um ABUSO DE PODER.

 

Depois de ter exercido competências que lhe são atribuídas (bem ou mal não interessa), de ser achincalhado por vogais de uma reunião, como é possível dizer que não existiam motivos para encerrar a reunião.

 

ABUSO DE PODER?

publicado por Victor Fernandes às 12:31
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 17 de Julho de 2008

Cobertura Nacional...

Na RTP 1 da entrevista ao LFVieira.

 

"Não é derrota. Recebemos a notícia com toda a naturalidade, como alguém que sabe que tem razão"

"Eu tinha uma posição clara de que o Benfica não deveria ir à Liga dos Campeões. Não quero ganhar fora do campo".

"Tudo o que o Benfica faz é lutar pela verdade no futebol"

"...as escutas são de 2003-2004 e no passado a situação era ainda pior"

 

Bem, são excertos da entrevista de Vieira à sua amiga Judite de Sousa por intermédio da Câmara Municipal de Sintra/Cascais.

 

Começou por desculpar-se quando lhe perguntaram acerca dos responsáveis pelo desastre do SLB nos últimos anos e a resposta foi: "... eu não sou treinador, nem dou pontapés na bola.", "como tal não posso ser responsabilizado."

 

"...as aquisições nunca passaram por mim, era o treinador que os escolhia..." - Este Sr. esquece quando CAMACHO DISSE: "... nem Soldado, nem nadie, não temos dinero..."

 

RAZÃO TINHA O NOSSO PRESIDENTE NUMA ENTREVISTA COM ESTA SENHORA: "OS RATOS SÃO OS PRIMEIROS A FUGIR QUANDO O NAVIO COMEÇA A AFUNDAR" - O Pinto da Costa só se enganou quando disse "o navio começa a afundar" é que este conforme vai já parece um arrastão no fundo do mar, só mexe quando vem uma onda de jeito.

 

O curioso é que este Sr. admite que "...as escutas são de 2003-2004 e no passado a situação era ainda pior", concordo plenamente com ele, pois todos sabemos como foram conquistados campeonatos atrás de campeonatos e não havia a influência de telemóveis, e curiosamente nem escutas telefónicas.

 

Esqueci de transcrever que nas conversas apanhadas pela PJ quando ele escolhia árbitros com o Major Valentim Loureiro, ele então disse: que era bom que as pusessem no ar para todos verem que estava a ser ameaçado... curioso não.

 

Faço das palavras dele as minhas quando se referiu a Pinto da Costa.

 "... É o estrebuchar do morto..."

 

publicado por Victor Fernandes às 22:56
link do post | comentar | favorito

NA HORA... FC PORTO PLANETA PORTUGAL

Posts recentes

Olhododragão esmiúça a ág...

A Máfia do Apito...

TETRA...TETRA...TETRA CAM...

"IMPRENSA DE COR..."

TALISMÃ NO ALGARVE...COIN...

A Caminho dos Oitavos...

A Saga Continua...

LEIXÕES DEU (1.º lugar) L...

Conseguirá Jesualdo virar...

A Liderança isolada 35 di...

Péle e Ventura convocados

Lucilio Batista em Alvala...

Merece nova oportubidade?

A chuva de Londres e a ch...

Dualidades dos Senhores d...

visitante n.º

Oil Rig Injury Lawyer
Obrigado(a) pela visita

Arquivos

Outubro 2009

Setembro 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008